Cacá Ottoni

 
FOTOK.GADRET-1-5.jpg
 
 

Breve Histórico

No cinema foi indicada a melhor atriz coadjuvante no festival LABRFF - Los Angeles, pelo trabalho no longa “Canastra Suja” de Caio Sóh (2017), ganhou o prêmio de melhor atriz no festival Mandacaraú com o filme “Caubóis do Apocalipse” de Diego da Costa(2017) e acaba de protagonizar uma das 5 histórias do longa “O Riso de Ariano” de Eduardo Belmonte com estreia prevista para julho de  2019 nos cinemas e novembro do mesmo ano em formato série na Rede Globo. 

Na televisão interpretou a personagem Morgana nas temporadas 2012/2013 com breve retorno em 2014, na novela “Malhação” (Rede Globo), a personagem Jussara na série da AXN “Santo Forte”, produzida pela Moonshot (2015) e a personagem “Carolina” na série “3%” Netflix (2016). Em 2018 foi contratada pela Record, onde integrou o elenco da série “Lia”, interpretando Bila e Diana na novela “Jesus”.

No teatro integrou diversas montagens, entre elas: “Há vagas para moças de fino trato” de Alcione Araújo (2015/2016) ; “Cavalos e Baias”, direção Caio Riscado (2012/ 2013/2015/2017) , “A Árvore que Fugiu do Quintal”(adaptação de Ricardo Roffsteter da obra homônima de Alvaro Ottoni);“Tem alguém aí?”, direção de Bernardo Lorga (2019) e “Ana fumaça, Maria memória”, texto e direção Marcela Andrade (2019).

 

CINEMA

2018 - O Riso de Ariano, direção Eduardo Belmonte

2017 – Canastra Suja, direção Caio Soh

2016 – Caubóis do Apocalipse, direção Diego da Costa

 

Curtas-metragens

2013 – Geléia de Morango, direção Rogério Boettger

2012 – O Bar, direção Rogério Boetgger

2011 – Málabar, direção Almir Chiaratti

2011 – Maria e Maria, direção Julia Ariani

 

Televisão

2018 – Jesus – Rede Record

2018 – Lia – Rede Record

2016 – 3% - Netflix

2015 – Santo Forte – AXN

2013/2012 – Malhação – Rede Globo

 

TEATRO

* mais recentes

 Ana Fumaça, Maria Memória, direção Marcela Andrade

Tem alguém ai?, direção Bernardo Lorga

A Árvore que Fugiu do Quintal, direção Zé Helou

Flicts, texto Ziraldo e adaptação Aderbal Freire Filho

Há Vagas para Moças de Fino Trato, direção Bernardo Lorga

Na real, direção Eudes Veloso e Thiago Braga

Cavalos e Baias, direção Caio Riscado

Claridão, direção Bernardo Lorga